Image Map

Cooperativas Catarinenses entre as maiores exportadoras do país

por Ludvich 0

20120625111954Por Artur Hugen

As exportações das cooperativas brasileiras tiveram queda de 17,5% em janeiro deste ano em relação ao mesmo mês de 2013, com US$ 381 milhões e participação de 2,4% das exportações totais do Brasil no período (US$ 16,026 bilhões).

Em relação às importações mensais houve decréscimo de 30,2% no mesmo comparativo: de US$ 23 milhões para US$ 16 milhões (0,1% do total Brasil).

O saldo da balança comercial das cooperativas foi positivo em US$ 364 milhões em janeiro, valor 16,8% abaixo do resultado mensal de 2013, quando houve superávit de US$ 438 milhões.

Em relação à corrente de comércio, no período comparativo, o resultado foi de US$ 397 milhões, com retrocesso de 18,1% sobre o ano passado, quando atingiu US$ 485 milhões.

Exportações – Entre os principais produtos exportados pelas cooperativas, no primeiro mês de 2014, destacam-se: açúcar em bruto (com vendas de US$ 72,1 milhões, representando 18,9% do total exportado pelas cooperativas); carne de frango (US$ 70,9 milhões, 18,6%); açúcar refinado (US$ 57,3 milhões, 15,0%); farelo de soja (US$ 41,2 milhões, 10,8%); e etanol (US$ 38,4 milhões, 10,1%).

As vendas externas das cooperativas alcançaram, no período, 101 países. O número é superior ao registrado entre janeiro do ano passado, de 95 países.

Os maiores volumes de exportações do segmento tiveram como destino: Estados Unidos (vendas de US$ 48,4 milhões, representando 12,7% do total); Alemanha (US$ 45,8 milhões, 12,0%); Emirados Árabes Unidos (US$ 27,8 milhões, 7,3%); Arábia Saudita (US$ 23,2 milhões, 6,1%); e China (US$ 22,2 milhões, 5,8%).

Entre os estados brasileiros, São Paulo registrou maior valor de exportações de cooperativas, US$ 147,7 milhões, representando 38,8% do total das exportações do segmento. Em seguida, aparecem: Paraná (US$ 114,5 milhões, 30,1%); Santa Catarina (US$ 39,2 milhões, 10,3%); Minas Gerais (US$ 34,1 milhões, 8,9%); e Rio Grande do Sul (US$ 9,4 milhões, 2,5%).

Importações

Os principais produtos importados pelas cooperativas, em janeiro deste ano, foram: máquinas e aparelhos para preparação de carnes (com compras de US$ 2,6 milhões, representando 16,1% do total importado pelas cooperativas); milho em grão (US$ 1,6 milhão, 9,5%); batatas preparadas ou conservadas, congeladas (US$ 1,3 milhão, 8%); diidrogeno-ortofosfato de amônio (US$ 1,2 milhão, 7,1%); e cloreto de potássio (US$ 1,1 milhão, 7%).

As importações das cooperativas foram originárias de 26 países no período, um a mais que o verificado no mesmo mês do ano passado. Os principais fornecedores para o setor brasileiro foram: Espanha (compras de US$ 3,2 milhões, representando 19,6% do total); Paraguai (US$ 2,1 milhões, 12,9%); Estados Unidos (US$ 1,8 milhão, 11,3%); China (US$ 1,5 milhão, 9,3%); e Bélgica (US$ 1,2 milhão, 7,1%).

Os estados que mais adquiriram insumos e demais produtos, em janeiro de 2014, foram: Paraná (US$ 9,9 milhões, representando 60,7% do total das importações deste segmento); Santa Catarina (US$ 3,2 milhões, 19,5%); Rio Grande do Sul (US$ 1,1 milhão, 6,9%); São Paulo (US$ 995,1 mil, 6,1%); e Mato Grosso do Sul (US$ 416,5 mil, 2,5%).

Comente isto!