Image Map

Diminua o medo e aumente a Fé

por Ludvich 0

unnamed (3)

Por Régis Mubarak

Não vou falar de aracnídeos, bichos peçonhentos (incluindo alguns parentes da gente), as cobras (do escritório… ehhhh), ratos, baratas e afins. Pode respirar tranqüilo, a ler sem sobressaltos. Também não vou detalhar nenhuma experiência aterradora tipo, mudar-se para residência nova e acordar de madrugada, ao som de “E vai rolar a festa” da Ivete Sangalo, com um bando de gambás dançando no forro! (Por pouco não precisei recorrer a ajuda psicológica para superar o trauma, quando um deles, mais assanhadinho invadiu a cozinha!) Em verdade, iniciei o parágrafo citando esses bichos “*&#@=!” na tentativa (bem sucedida) de evitar dar os nomes, rgs e endereços com e-mails e tudo, de algumas pessoas que conheço e confesso sem medo de errar, nem sessão completa de exorcismo “arranca a verdadeira essência das criaturas pra fora…”

(Se ainda não assistiu ao filme Constatine (EUA 2005), com o super gato Keanu Reeves, preste atenção as cenas iniciais, quando ele é chamado para salvar a garotinha das forças do mal, blá… blá… blá…) A pergunta é… (deixando fora ser mais uma vítima da violência do cotidiano), você tem medo do que? Sexta-feira 13? Fantasmas e Assombrações? A não existência do Paraíso? Bater a cabeça e não ter conserto? (Ah, essa eu também tenho!!!) Pois seus problemas acabaram… (brincadeirinha…) eis a solução Tabajara que estava faltando. Não tenha medo de nada amigo, tenha Fé. Simples não? E é…

Tenha Fé em Deus, (ainda que pareça tudo perdido) e em você mesmo. Invista na famosa “Força,” (da Star Wars, aquela… interior, que ainda não sabemos bem como usar na plenitude), que nos impulsiona a mudar, crescer e melhorar. Por que “gente imprestável, infame e infeliz” existe em toda parte, no ceio da própria família pra começar, na escola, na empresa, disfarçado de “pilar da comunidade,” trabalhando ali na paróquia, no serviço público, enfim… Não tenha medo de enfrentá-los, de encarar desafios, de desenvolver um bom trabalho ou projeto em sua área de atuação. Pergunte a quem superou as dificuldades (sem fazer jogo sujo) e atingiu seus objetivos e ouvirá a mesma frase: “Amigo, não desanime jamais… que esses trevosos caem no final!”

Pois segundo pesquisa recente da Universidade de Toronto/Canadá, acreditar em Deus diminui a ansiedade das pessoas, há mais qualidade de vida e o estresse deixa de causar estragos no organismo. Inúmeros trabalhos acadêmicos vem ressaltando que Medicina e Fé podem se ajudar mutuamente. Não importa a atividade que você desenvolve neste momento, tenha sempre um plano B. Vocação, talento, hobby, “escape para os momentos difíceis,” algo para esfriar a cabeça, denomine ao seu gosto. Sabia que ninguém é bom “somente numa coisinha?” De repente cultivar orquídeas pode se tornar algo compensador. Pintar quadros uma verdadeira arte terapia. Consertar móveis no final de semana, nova fonte de renda. Estudar filosofia, informática, design, (autodidata talvez…) fará bem ao coração. A alma em igual proporção também!

Somos importantes nas funções que desempenhamos, jamais insubstituíveis. Cada caso é um caso obviamente, mas supondo que a medicina e a religião passem “a trabalhar mais interligadas,” reconhecer que a Fé prolonga a vida com certeza, não fará mal a saúde de jeito nenhum! Se você está fazendo o que gosta ou gosta do que faz! Acreditar em Deus é essencial. Em você mesmo o ideal. Investir esforços em projetos novos é algo que deveria ser um grande motivo, para se levantar a cada manhã… com energias tri renovadas!

Comente isto!