Image Map

Jailson entrega documentos da CPI do MP-SC na OAB

por Ludvich 1

Jailson LimaCPI do MP-SC é assinada por 18
Jailson levou documentos da investigação à OAB, já tem 19ª adesão garantida, mas só instaura comissão na próxima semana

 

“A CPI para investigar o Ministério Público de Santa Catarina raiou, assim como a liberdade que lutamos diariamente para conquistar pelas vias democráticas. E democracia se faz com transparência. Não admito que ainda exista qualquer sombra de ditadura ainda hoje”, disse o deputado Jailson Lima. Nessa sexta-feira (21), ele deixou garantida a abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigará a compra de um terreno sem licitação, pelo Ministério Público de Santa Catarina — não entrando no mérito dos supersalários. “Quero passar nos gabinetes para dar oportunidade pra quem não assinou”, declarou Jailson sobre o fato de não ter instaurado formalmente a CPI.

 

Na manhã posterior ao dia 19, data da divulgação da informação de que a CPI já tinha número suficiente de assinaturas, Jailson participou da plenária e seu pronunciamento foi uma rememoração da Ditadura Militar. Agregou um vídeo da música “Cálice”, nas vozes de Chico Buarque e Milton Nascimento, ao seu pronunciamento. “No dia 31 de março estaremos meio século distantes do golpe ditatorial e tenho esperanças de que também ficaremos a meio passo de consolidar a primeira CPI sobre o MP”, acredita o deputado.

 

Para garantir a transparência de todo o processo de investigação, o deputado se articula com outras instituições. No dia 20, esteve na Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para entregar documentos que embasam a CPI. Além de informações da compra, foram deixadas todas as folhas de pagamento de 408 promotores do MP-SC, pesquisadas entre outubro de 2012 e dezembro de 2013.

 

O presidente da Comissão de Moralidade Pública da OAB, Georg Richard Daux, recebeu os documentos. “Ninguém está imune a uma prestação de contas”, comentou ele, que acredita que “as instituições se fortalecem dessa forma”. Além da avaliação da Comissão, Jailson quer membros da OAB para acompanhar a CPI. O presidente da OAB, Tullo Cavallazzi Filho, garantiu que a CPI será acompanhada por um membro da ordem.

 

Na próxima semana, o deputado viajará a Brasília para levar os documentos da CPI à Comissão de Ética do Congresso Nacional. Jailson já esteve no Distrito Federal para se reunir com o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). Com a visita ao congresso, quatro instituições devem acompanhar as investigações. “Quero garantir que o processo seja transparente”

Comments (1)

  1. Parabéns a este Deputado. Apesar de ser do PT, mas demonstra coerência na denúncia do Ministério Público. Nunca votei no PT, mas, este Deputado me fez refletir e sou até capaz de votar nele agora.
    Como é que o Ministério Público, cujos Promotores de Justiça de acham metade semi-Deus, e a outra metade se acha Deus, compra uma prédio, cuja construção foi embargada pelo próprio Ministério Público, por supostas irregularidades, por R$ 136.000.000,00 (cento e trinta e seis milhões de reais), sem licitação, no centro de Florianópolis ?
    E para estes senhores, todos a princípio são bandidos, malfeitores, corruptos e se acham acima da lei, pela arrogância, prepotência, orgulho, com que atuam perante as pessoas.

Comente isto!